Comunicado de imprensa do gabinete do líder da Renamo


Leia com atenção: este é o comunicado que anuncia os polémicos rebaixamentos de vários quadros do partido

Senhores Membros da Comissão Política Nacional,
Senhores membros do Conselho Jurisdicional,
Senhor Presidente da Mesa do Conselho Nacional,
Distintos quadros do Secretariado Geral,
Senhores convidados e Órgãos de Comunicação Social presentes!
Minhas senhoras e meus senhores.
Povo Moçambicano,
Ao iniciarmos a nossa intervenção nesta comunicação, queremos saudar a todos os moçambicanos que dia a pós dia trabalham e esforçam-se para a construção do nosso belo país.
A nossa saudação estende-se aos membros e simpatizantes em todo o país e na diáspora e aos órgãos de comunicação social presentes.
Permitam-me caros moçambicanos que use do momento para apresentar as minhas sentidas condolências e de pesar pelas mortes causadas pelo acidante no Cais da Maxixe em Inhambane ontem 17 de Fevereiro do corrente ano. Indigna e causa repulsa ouvir isto, mortes que podiam ser evitadas mas por irresponsabilidade de um regime, continuamos a morrer.
Caros quadros do Partido e profissionais de comunicação social, pedimos a vossa presença hoje nesse local porque, como sabeis, desde a nossa eleição ainda não interagimos nesses termos. Por isso, queremos usar a ocasião para mais uma vez agradecer a comunicação social pelo trabalho colaborativo antes, durante e após o VI Congresso.




Falando em congresso, é neste intuito que também vos convocamos para anunciar algumas decisões de caracter partidário mas que trazem uma nova dinâmica no partido e na sociedade no geral.
O ano de 2019, e de muitos desafios para o efeito, o nosso partido tem vindo a tomar medidas com vista a tornar a nossa estrutura político-administrativa mais operativa e funcional.
Queremos aumentar a eficácia das nossas actividades e estamos cientes de que os nomeados irão desempenhar as suas funções com zelo, responsabilidade, competência e no espírito de concórdia no seio da família Renamo, respeitando a hierarquia sem confundir a democracia interna com o liberalismo ou anarquia.
Continuaremos a apostar na formação dos nossos quadros no que tange a maneira de estar, ser e proceder, conforme prometemos no nosso manifesto. É pois, nestes termos que criamos o Gabinete de Estudos Estratégicos e formação de Quadros.
Em relação aos órgãos autárquicos recentemente empossados, a nossa postura e atitude não importa quem apoiou ou quem deixou de apoiar, no âmbito das eleições para as diferentes funções nas mesas das assembleias autárquicas. Fica a ilação.
Neste momento, o essencial para a Renamo é estar focado na vitória do pleito eleitoral do dia de 15 de Outubro de 2019.
Dando corpo ao foco que acima nos referimos, entendemos que é preciso fazer a alocação eficiente dos quadros do partido em posições e sectores partidários onde podem ser mais eficazes e eficientes. É nestes termos, que usando das prerrogativas estatutárias e ao abrigo do número 8, do artigo 23, do Estatutos do Partido, exonero os seguintes quadros:




Manuel Zeca Bissopo, do cargo de Secretário Geral do Partido;
Mateus Augusto, do cargo de Chefe do Gabinete do Presidente;
Inácio João Reis, do cargo de Chefe de Departamento de Mobilização;
Augusto Magaure Fernando, do cargo de Chefe de Departamento de Organização e Estatística;
António Severino Timba, do cargo de Chefe de Departamento de Administração e Finanças;
António Augusto Eduardo Namburete, do cargo de Chefe de Departamento de Delações Exteriores;
Jerónimo Malagueta Nalia, do cargo de Chefe de Departamento de Informação;
Lúcia Xavier Afate, do cargo de Chefe de Departamento de Administração Rural e Poder Local;
Albano Bulaunde José, do cargo de Chefe de Departamento de Assuntos Sociais e Desmobilizados;
Domingos Manuel Joaquim, do cargo de Chefe Adjunto de Departamento de Mobilização;
Mateus Muchanga Maptsuca, do cargo de Chefe Adjunto do Departamento de Administração e Finanças;
Gilberto Pedro Jonathan Chirinza, do cargo de Chefe Adjunto de Departamento de Informação;
Álvaro Faquir Caul, do cargo de Chefe Adjunto de Departamento de Administração Rural e Poder Local;
Manuel João Simango, do cardo do Chefe Adjunto do Departamento de Assuntos Sociais e Desmobilizados,
José Manteigas Gabriel, do cargo de Chefe Adjunto do Departamento das Relações Exteriores,
Juliano Marcelino Reginaldo Cumbane, do cargo de Director do Departamento de Relações Exteriores.
No quadro dessa restruturação e para preenchimento das vagas ora deixadas e, usando das mesmas prerrogativas estatutárias do Partido, nomeio os seguintes membros e quadros do partido:
Viana da Silva Magalhães, Chefe do Gabinete do Presidente do Partido;




Inácio João Reis, Chefe de Departamento de Mobilização;
Augusto Magaure Fernando, Chefe de Departamento de Organização e Estatística;
António Severino Timba, Chefe de Departamento de Administração e Finanças;
Manuel Massungue Moiane, Chefe de Departamento de Relações Exteriores;
José Manteigas Gabriel, Chefe de Departamento de Informação e Porta-Voz do Partido;
Álvaro Faquir Caul, Chefe de Departamento de Administração Rural e Poder Local;
General Faustino Adriano, Chefe de Departamento de Assuntos Sociais e Desmobilizados;
Domingos Manuel Joaquim, Chefe Adjunto de Departamento de Mobilização;
Mateus Muchanga Maptsuca, Chefe Adjunto de Departamento de Administração e Finanças;
Gilberto Pedro Jonathan Chirinza, Chefe Adjunto de Departamento de Informação;
Joaquim Afonso Zegunde, Chefe Adjunto de Departamento de Assuntos Sociais e Desmobilizados.
Caríssimos!
Prezados membros e simpatizantes, minhas irmãs e meus irmãos!
O maior desafio no presente ano e vencer as eleições legislativas, presidenciais e provinciais. Assim sendo, o partido deve imprimir mais dinâmica nas actividades políticos-partidários de base.
Nesse contexto, a luz do numero 8 do artigo 23 dos Estatutos da partido Renamo, nomeio os quadros abaixo mencionados para exercerem as funções de assessores políticos junto ao gabinete do Presidente do Partido:
Região Norte
Províncias de Cabo Delgado e Niassa:
Fernando Matoassanga
Fernando Tomé.
Província de Nampula
Carlos Manuel
Carvalho Pensado
Região Centro
Provincia da Zambezia
Victor Mudivila Viandro
Sebastião Temporário
Provincias de Sofala, Manica e Tete
Francisco Maingue
Juliano Victoria Picardo.
Região Sul
Província de Inhambane
Jose Gabriel Manteigas
Domingos Manuel Joaquim.
Províncias de Maputo e Gaza
Domingos Manuel Joaquim
Antonio Pedro Muchanga.
Maputo Cidade
Rahil Samsser Khan
Caríssimos membros e quadros do partido!
Meus amigos!
O trabalho que acabamos de anunciar, por si só não faz mudanças mágicas. Por isso, continuamos a apelar para união, dedicação e entrega pela causa nobre dos quadros e dos moçambicanos. O momento que o país vive é sombrio e, nós somos a esperança do povo. O terreno está fértil, chegou o momento da Renamo governar Moçambique. Apelamos a todos combatentes, quadros, membros, simpatizantes e anónimos da família Renamo, com destaque para os recém-nomeados para nos dedicarmos ao trabalho em serviço da Renamo e do povo moçambicano.
Moçambicanas e moçambicanos!
Caros compatriotas!
Permitam-me que use esta ocasião, em que fizemos algumas nomeações vitais no nosso partido, para me dirigir a nação moçambicana.
Compatriotas!
Estamos todos atentos a situação actual do nosso país, onde se assiste nos últimos dias um festival de teatro de prisões e audições até aos sábados, onde a imprensa é proibida de exercer a sua actividade, um sinal grave de falta de credibilidade do sistema de justiça, que se encontra capturado pelo poder político do Regime.
É entender e esperança da Renamo e dos moçambicanos que estas detenções não sejam decorativas só para enganar aos cerca de 28 milhões de moçambicanos, numa tentativa clara de branquear o já obsoleto regime. É preciso que os prevaricadores devem ser responsabilizados criminal, e por conseguinte a devolução do dinheiro roubado, por um lado.
Por outro lado, os moçambicanos exigem que a lista daqueles que planearam e executaram o roubo ao Estado Moçambicano deve envolver os graúdos sem contemplações. Não basta prender o peixe miúdo. Não deve haver intocáveis neste processo, que todos os envolvidos sejam recolhidos a cadeia. Adiante, exigimos ainda que os julgamentos sejam abertos e transmitidos em directo a semelhança do "Caso Carlos Cardoso".
Uma mensagem ao Presidente da Frelimo, Filipe Nhusi, cujo seu partido está fortemente associados aos roubos ora havidos, para efeito de esclarecimento,apelamos que não interfiram nos órgãos da justiça e por conseguinte entregue todos os envolvidos.
Compatriotas!
A situação em Cabo Delgado preocupa a Renamo e logicamente, a todos os moçambicanos. O clima de instabilidade e terror que se vivem na Província de Cabo Delgado tem causado centenas de mortes e milhares de compatriotas refugiados e deslocados.
Assiste-se um autêntico desespero no seio da população. Triste e lamentávelmente, as Forças de Defesa de Segurança mostram-se incapazes e desnorteados para travarem a onda de criminalidade.
O que preocupa mais aos moçambicanos em particular a Renamo, é ouvir o governo, na pessoa do Ministro da Defesa Nacional a afirmar publicamente que a situação está controlada.
A situação está controlada quando cidadãos são assassinados e cortados em pedaços a luz do dia?
Perante este cenário tão triste a Renamo exige ao Governo da Frelimo para parar urgentemente com os ataques que se registam em Cabo Delgado sob pena de ser cúmplice ou conivente.
Que a corporação se concentre em estratégias e inteligência que estanque estes actos macabros que estão acontecendo em Cabo Delgado com a pujança com a qual agridem aos cidadãos indefesos.
Moçambicanas!
Moçambicanos!
Está cada vez mais claro e evidente que o país merece uma governação comprometida com a satisfação das necessidades básicas de todos nós e, o caminho que escolhemos para a alternância são as eleições. Este ano realizam-se eleições, mas antes temos o recenseamento eleitoral, condição essencial para o exercício deste direito. Por isso, usamos esta oportunidade para apelar aos órgãos eleitorais para se prepararem para um recenseamento abrangente e de cobertura total em todos os cantos do Pais. Para o efeito, deve-se reduzir brigadas móveis, aumentar as brigadas fixas e agentes de educação cívica.
Minhas senhoras e meus senhores!
Caros quadros!
Termino a minha intervenção convidando a todos a abraçar a causa de um Moçambique próspero para todos nós.
Comunicado de imprensa do gabinete do líder da Renamo Comunicado de imprensa do gabinete do líder da Renamo Reviewed by Z on fevereiro 22, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário