Foi descoberto: Teófilo Nhangumele, preso pelas dívidas ocultas, criou uma empresa “Rootlink Holdings” na África do Sul


O jornal “Carta de Moçambique” diz que conduziu uma investigação para identificar propriedades de moçambicanos ligados ao calote das dividas ocultas, nomeadamente empresas e investimentos abertos ou registados na África do Sul, e já começou a ter resultados. 





Segundo a investigação de "carta de moçambique", um dos implicados, o suspeito Teófilo Nhangumele, abriu uma empresa na África do Sul, de nome Rootlinks Holdings, registada em 13 de Junho de 2016 como “private company”. 

Diz o "carta" que a empresa apresentou-se, no acto do registo, como tendo endereço no número 97 do Eagle Trace, em Daifren, Sandton, Gauteng, 2191. Não conseguimos apurar o objecto social da Rootlinks Holdings. 





O "carta de moçambique" cita documentos em sua posse, que atestam que a empresa não apresentou outro sócio sendo, portanto, uma ventura pessoal de Nhangumele. 

Segundo "carta de mocambique" falta apurar se o endereço do escritório foi alugado ou comprado. O pequeno vale de Daifern, segundo o jornal, é uma zona de elite, com casarões avaliados em vários milhões de Randes.



Foi descoberto: Teófilo Nhangumele, preso pelas dívidas ocultas, criou uma empresa “Rootlink Holdings” na África do Sul Foi descoberto: Teófilo Nhangumele, preso pelas dívidas ocultas, criou uma empresa “Rootlink Holdings” na África do Sul Reviewed by Z on fevereiro 24, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário