Uma clara mensagem do filho de Guebuza para Filipe Nyusi: “perseguição de alguém que quer ganhar eleições a todo custo”


O dia 16 de Fevereiro de 2019 foi um sem igual na história da Justiça moçambicana. Não era para menos. No banco dos réus estavam pesos pesados, que até mereceram tratamento VIP, num esforço atrapalhado da Justiça, que só serviu como nota de agravo para um Judiciário conhecido como forte para os fracos e fraco para os fortes. 






Os réus chegaram ao TJCM logo pelas primeiras horas da manhã, no segredo dos Deuses. 

O advogado da família disse que uma tentativa de envenenamento estava sendo investigada pela polícia no dia em que Ndambi Guebuza foi acusado dos crimes. 

O Serviço Nacional de Investigação Criminal de Moçambique (SERNIC) está a investigar a alegada tentativa de envenenamento da família do antigo Presidente Armando Guebuza, ocorrida entre Junho e Julho do ano passado. O facto foi tornado público pelo advogado da família Guebuza no dia em que o filho do ex-Presidente Ndambi foi acusado de quatro acusações de dívida oculta. 

A tentativa frustrada de envenenar a família foi feita com uma sobremesa. Segundo o jornal moçambicano O País, uma substância chamada pesticida fosfórico orgânico foi adicionada aos ingredientes de um pudim que estava a ser preparado para a família Guebuza. 





No caso da dívida oculta, o filho do ex-chefe de Estado, Ndambi Guebuza - atualmente sob custódia na prisão central de Machava - foi acusado na terça-feira de quatro acusações. São eles: lavagem de dinheiro, fraude, abuso de confiança e engano. Segundo O País, Ndambi é apontado como facilitador da entrega do dossiê de contratos de dívida oculta ao seu pai, Armando Guebuza, então Presidente da República, para sua aprovação. Ele foi notificado pela primeira vez do caso pelo Procurador Geral da República de Moçambique em 11 de fevereiro. 

Quanto ao caso, o advogado da família, Alexandre Chivale, disse que Ndambi Guebuza não discutiu tais assuntos durante sua audiência porque entende que é uma perseguição política que "começou anos atrás, logo depois que seu pai deixou de ser chefe de Estado", uma clara referencia ao presidente Nyusi. O advogado de Ndambi também afirma que ele teme por sua vida. 

O filho do ex-presidente foi a segunda pessoa ligada a Armando Guebuza a ser detida na passada quinta-feira, após a sua secretária pessoal, Inês Moiane, também ser presa. Na semana passada, as autoridades prenderam oito pessoas relacionadas ao caso de dívidas ocultas. Estas são as primeiras detenções em três anos e meio, após os Estados Unidos terem emitido um mandado internacional que levou à detenção do ex-ministro das Finanças, Manuel Chang, na África do Sul, em 29 de dezembro de 2018. 





Entretanto, o Fórum de Monitorização do Orçamento (FMO), uma organização não-governamental moçambicana, lançou hoje uma petição na Internet para exigir que as autoridades britânicas investiguem os bancos que financiaram as “dívidas ocultas” contratadas pelo Estado de Moçambique.
Uma clara mensagem do filho de Guebuza para Filipe Nyusi: “perseguição de alguém que quer ganhar eleições a todo custo” Uma clara mensagem do filho de Guebuza para Filipe Nyusi: “perseguição de alguém que quer ganhar eleições a todo custo” Reviewed by Z on fevereiro 23, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário