Mais uma revelação complicada: Governo de Filipe Nyusi tentou de novo vender a divida publica na passada terça-feira para continuar a financiar o seu deficitário Orçamento de Estado


O Governo de Filipe Nyusi voltou nesta terça-feira (07) a tentar vender Dívida Pública Interna para continuar a financiar o seu deficitário Orçamento de Estado, pretendia 2,8 biliões de Meticais, mas os bancos comerciais voltaram a mostrar pouco interesse. As taxas de juro ainda altas, acima dos 20 por cento, propiciam mais rendimento aos investidores que tem abastada liquidez de Meticais emprestando aos moçambicanos do que ao Tesouro.





Falhada a tentativa vender 3 biliões de Meticais em Obrigações do Tesouro da 6ª, 7ª e 8ª Séries, no passado dia 23 de Abril o Executivo voltou à Bolsa da Valores para tentar obter fundos para financiar o Orçamento de Estado que este ano iniciou com um défice de 90,9 biliões de Meticais.


Com as Obrigações do Tesouro 2019 – 6ª Série pretendia obter 1 bilião de Meticais, com as Obrigações do Tesouro 2019 – 7ª Série queria 900 milhões, e mais 900 milhões tentava obter com as Obrigações do Tesouro 2019 – 8ª Série.






Porém, apesar da liquidez em moeda nacional existente no sistema financeiro, particularmente na posse dos bancos comerciais, os principais investidores na Dívida Pública Interna, não houve apetência pelos Títulos do Tesouro.


Ao contrário da percepção pública que os bancos comercias não estão a comprar a Dívida Pública porque o seu stock está muito elevado e porque o Governo tem estado a dar calotes, pelo menos aos credores estrangeiros, o @Verdade sabe que a decisão está mais relacionada com o custo de oportunidade.





O @Verdade apurou que tendo em conta as taxas de juro ainda acima dos 20 por cento é mais rentável aplicar a liquidez que têm em deposito a prazo ou emprestando aos moçambicanos do que na Dívida Pública Interna que remunera entre 10 e 14 por cento e tem ainda contra si o facto de representar um compromisso de longo prazo, pelo menos 2 anos, durante os quais muitas mudanças devem ocorrer na cada vez menos previsível economia moçambicana.


Governo conseguiu somente 740 milhões dos 3 biliões de Meticais que pretendia

Após o leilão realizado na terça-feira (07) o Governo conseguiu com as Obrigações do Tesouro da 6ª Série apenas 140 milhões de Meticais. As Obrigações do Tesouro da 7ª Série renderam 200 milhões de Metiais enquanto com a 8ª Série arrecadou 400 milhões de Meticais.








Portanto dos 3 biliões de Meticais que pretendia para financiar o Orçamento o Executivo conseguiu apenas 740 milhões de Meticais.


Desde que aumentou a espiral de endividamento Público Interno o Governo de Filipe Nyusi aumentou a Dívida Pública Interna em mais de 1000 por cento, desde 2015, elevando o serviço dessa dívida que em 2017 foi de 9 biliões de Meticais para 19,7 biliões em 2018 e este ano terá de pagar cerca de 24 biliões de Meticais aos titulares das Obrigações e Bilhetes do Tesouro.


O @Verdade revelou que parte significativa das novas emissões de Títulos do Tesouro servem para pagar aos investidores dos Títulos de anos passados. Outra parte é usada para financiar o défice do Orçamento do Estado e até mesmo pagar salários.






De acordo com o Banco de Moçambique a Dívida Pública Interna, sem incluir os compromissos bancários do sector empresarial do Estado, era de 122 biliões de Meticais, cerca de 20 por cento do Produto Interno Bruto.

@verdade

Mais uma revelação complicada: Governo de Filipe Nyusi tentou de novo vender a divida publica na passada terça-feira para continuar a financiar o seu deficitário Orçamento de Estado Mais uma revelação complicada: Governo de Filipe Nyusi tentou de novo vender a divida publica na passada terça-feira  para continuar a financiar o seu deficitário Orçamento de Estado Reviewed by Z on maio 09, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário